• +351 231 419 550
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
  • Projeto VirtuALL - com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19
  • Projeto VirtuALL - com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19
  • Projeto VirtuALL - com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19
  • Projeto VirtuALL - com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19
  • Projeto VirtuALL - com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19
  • Projeto VirtuALL - com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19

Projeto VirtuALL, com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19

 O Projeto VirtuALL – Simbiose entre Inovação, Envelhecimento e Qualidade de Vida, viu, em 2020, grande parte das suas sessões presenciais suspensas devido à pandemia COVID-19, tendo-se adaptado a esta nova realidade (re)inventando atividades suportadas nas novas tecnologias.

Este projeto, coordenado pela AD ELO – Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, conta com 6 Municípios como Investidores Sociais - Cantanhede, Figueira da Foz, Mira, Mealhada, Montemor-o-Velho e Penacova – é cofinanciado pela União Europeia através do Fundo Social Europeu, no âmbito do Portugal Inovação Social.

As atividades do projeto foram inicialmente concebidas para assentarem numa componente de sessões de grupo, com uma forte vertente de interação/estimulação assente em equipamentos tecnológicos e conteúdos digitais, para prevenir a doença e promover a saúde e qualidade de vida da população com mais de 65 anos. O imperativo de evitar contactos de proximidade obrigou a que fossem encontradas formas alternativas de trabalho e interação com a população idosa. A equipa do projeto rapidamente adaptou as sessões para formato online, recorrendo a plataformas de comunicação, mantendo a sua dinâmica com o público alvo das ações.

Esta nova abordagem revelou-se uma agradável surpresa dado que o público alvo aderiu de forma entusiasta ultrapassando dificuldades no acesso às tecnologias de informação e comunicação. De facto, alcançou-se um resultado que não estava inicialmente previsto tendo-se contribuído para a literacia digital numa faixa etária menos recetiva a esta realidade.

2020 foi um ano desafiante para o projeto VirtuALL, mas também para os/as participantes que, sendo considerado grupo de risco, se viram forçados/as a ficar sem a maior parte das atividades e rotinas que promoviam o seu bem-estar e qualidade de vida, e que através deste projeto tiveram oportunidades de encontrar momentos de motivação pessoal. Tendo em conta a evolução da situação que se vive em Portugal, a AD ELO em concordância com estes 6 Investidores Sociais pretende, no ano de 2021, manter as sessões presenciais adaptadas e online, de forma a prosseguir com o projeto, seguindo sempre as diretrizes da DGS, e respondendo ao objetivo inicial de promoção do envelhecimento ativo, SAUDÁVEL e participativo.

Porque o futuro é #VirtuALL.


  • Projeto CAPITEN promove a inclusão
  • Projeto CAPITEN promove a inclusão

A AD ELO, enquanto executora do projeto CAPITEN, realizou um Ciclo de Sessões de Surf Adaptado, tendo como objetivo envolver pessoas portadoras de deficiência (autismo), promovendo a aprendizagem, a troca de experiências e contribuindo para que a modalidade do Surf seja mais inclusiva, incentivando desta forma a sua prática por públicos mais alargados.

Para operacionalizar as atividades o projeto CAPITEN garantiu todas as condições de segurança para a prática do Surf. Adicionalmente foram ainda tidas em conta as medidas de proteção no contexto da pandemia de COVID-19. Estas condicionantes obrigaram a realizar as atividades em pequenos grupos

Esta abordagem contribui para o desenvolvimento do setor náutico ao destacar e projetar uma abordagem inclusiva que permite expandir as atividades e serviços contribuindo para uma maior abrangência do setor náutico.

O projeto CAPITEN é realizado com o apoio do programa INTERREG Espaço Atlântico.

 


Contentor solidário para São Tomé e Príncipe

Contentor solidário para São Tomé e Príncipe

 No passado dia 27 de novembro de 2020, foi enviado para São Tomé e Príncipe um contentor com mais de 400 volumes de roupa, calçado, brinquedos, material escolar, alfaias agrícolas e sementes. A recolha deste material foi coordenada pela Associação Padre Manuel António Marques tendo tido a colaboração da população e instituições locais, Juntas de Freguesia, empresas, Município de Cantanhede e da AD ELO, tendo como destino a Associação de Moradores da Roça Monte Café.

A preocupação solidária da Associação Padre Manuel António Marques já possibilitou o envio de vários contentores de material, correspondendo ao esforço da população local em estabelecer laços concretos com as populações em dificuldades dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

A AD ELO no âmbito das suas atividades de cooperação, que privilegia o estabelecimento de pontes com os PALOP, associou-se a este movimento tendo criado as condições logísticas para este envio, ficando previsto o acompanhamento no terreno dessa distribuição, dado que muito deste material se destina a atividades agrícolas e de desenvolvimento rural.

 

Cantanhede, 27 de novembro de 2020