• +351 231 419 550
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Noticias

  • O projeto CAPITEN realizou um segundo tutorial vídeo dando informações sobre a construção de pranchas de surf ecológicas.

    Dando continuidade ao trabalho de recolha de informação procedeu-se à produção de um segundo tutorial vídeo que evidencia formas alternativas de produção de pranchas de surf ecológicas.Para a construção desta prancha foi utilizado unicamente o material natural proveniente de uma planta da família dos catos (agave). Este material apresenta características adequadas à produção de pranchas, sendo de realçar a sua leveza, resistência e facilidade de trabalho. Em paralelo a utilização do Agave não tem impacto ambiental dado que é recolhido somente após o final do ciclo de vida da planta, quando esta já morreu. O método construtivo evidenciado neste segundo tutorial vídeo difere do utilizado no primeiro tutorial vídeo evidenciando a polivalência desta matéria prima natural.

  • O espaço de divulgação da AD ELO, na EXPOFACIC, coloca em destaque o projeto CAPITEN.

    O trabalho realizado pela AD ELO, no âmbito do projeto CAPITEN, foi objeto de divulgação alargada durante a EXPOFACIC 2019 que se realizou de 25 de julho a 4 de agosto. O interesse manifestado, pelos muitos visitantes, permitiu dar a conhecer as ações realizadas e a realizar. O projeto CAPITEN é um projeto de cooperação transnacional que visa promover o desenvolvimento económico e a criação de emprego no setor náutico do Arco Atlântico e que conta com o financiamento do Programa INTERREG Espaço Atlântico.

  • O festival Gliding Barnacles, organizado pela Associação de Desenvolvimento Mais Surf, decorre de 28 de Agosto a 1 de Setembro 2019 e propõe atividades ligadas ao surf, arte, música e vinho na praia do Cabedelo, na Figueira da Foz.

    O evento, irá manter a lógica do ano anterior, durante o dia com muito surf, “live shaping”, arte ao vivo e concertos ao pôr do sol e, no período da noite, iniciativas culturais, gastronómicas e artísticas e muita música. O festival Gliding Barnacles, este ano terá como temática a vertente ecológica e sustentável. São esperados surfistas estrangeiros profissionais, da Austrália, Estados Unidos, Japão e Nova Zelândia, bem como de vários países da Europa nesta celebração do Atlântico, das suas ondas e os seus produtos. A AD ELO encontra-se a implementar o projeto CAPITEN, com o apoio do programa INTERREG Espaço Atlântico, e no âmbito deste evento procederá à divulgação da prancha de surf ecológica que estimula novas abordagens construtivas amigas do meio ambiente.

  • A procura de novas abordagens para o desenvolvimento da náutica, em complemento ao projeto CAPITEN, adquiriu nova expressão com a integração da AD ELO na rede de Parceiros das Estações Náuticas da Região de Coimbra.

    No seguimento da candidatura, realizada pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, para a certificação do projeto Estações Náuticas da região de Coimbra, a AD ELO integra este projeto. O Projeto Portugal Náutico é promovido pela AEP em cooperação com a Fórum Oceano, e procura dar resposta à seguinte questão: "O que fazer para dotar Portugal de uma estratégia coletiva que acelere a organização da fileira da náutica de recreio, capacitando-a para competir no mercado global?" A Estação Náutica apresenta-se como uma plataforma de cooperação entre atores identificados com um território e que asseguram a oferta de um produto turístico. A candidatura das "Estações Náuticas da Região de Coimbra" visa o desenvolvimento económico da região salvaguardando a sustentabilidade do território. Promover o território em termos turísticos, a partir dos seus recursos náuticos, é igualmente objetivo desta rede de Estações Náuticas que para além de incentivar o combate à sazonalidade irá potenciar a diversificação da oferta turística aproveitando os seus principais recursos, em especial os recursos naturais.

  • A AD ELO, enquanto executora do projeto CAPITEN, realizou um Ciclo de Sessões de Surf Adaptado, tendo como objetivo envolver pessoas portadoras de deficiência (autismo), promovendo a aprendizagem, a troca de experiências e contribuindo para que a modalidade do Surf seja mais inclusiva, incentivando desta forma a sua prática por públicos mais alargados.

    Para operacionalizar as atividades o projeto CAPITEN garantiu todas as condições de segurança para a prática do Surf. Adicionalmente foram ainda tidas em conta as medidas de proteção no contexto da pandemia de COVID-19. Estas condicionantes obrigaram a realizar as atividades em pequenos grupos

    Esta abordagem contribui para o desenvolvimento do setor náutico ao destacar e projetar uma abordagem inclusiva que permite expandir as atividades e serviços contribuindo para uma maior abrangência do setor náutico.

    O projeto CAPITEN é realizado com o apoio do programa INTERREG Espaço Atlântico.

     

  • A AD ELO através do Projeto CAPITEN/INTERREG participou nas atividades ligadas ao desenvolvimento e criação da oferta do produto em torno da Barca Serrana do Mondego.

    A Barca Serrana do Mondego constitui uma oferta para a realização de atividades/experiências náuticas no rio Mondego tendo por base uma embarcação construída segundo modelos e técnicas tradicionais. Este produto vai ao encontro do desejo dos amantes da náutica, dos turistas e das pessoas da região com grandes ligações ao rio Mondego e à sua história.

    A realização de um vídeo, ilustra o funcionamento da Barca Serrana do Mondego e permitindo dar a conhecer, de forma alargada, este tipo de prática e documenta o trabalho realizado.

     

    Link versão longa:

    https://youtu.be/VYhB06WQU3g

     

    Link versão curta:

    https://youtu.be/_sVyyK9i6js

  • A AD ELO informa que as suas instalações em Cantanhede se encontram encerradas e a equipa está em teletrabalho.

    Para informações utilizem os contactos principais:

    email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

    telefone: 231 419 550

     

  • Projeto VirtuALL, com o recurso à tecnologia, ultrapassou as limitações do COVID-19

     O Projeto VirtuALL – Simbiose entre Inovação, Envelhecimento e Qualidade de Vida, viu, em 2020, grande parte das suas sessões presenciais suspensas devido à pandemia COVID-19, tendo-se adaptado a esta nova realidade (re)inventando atividades suportadas nas novas tecnologias.

    Este projeto, coordenado pela AD ELO – Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, conta com 6 Municípios como Investidores Sociais - Cantanhede, Figueira da Foz, Mira, Mealhada, Montemor-o-Velho e Penacova – é cofinanciado pela União Europeia através do Fundo Social Europeu, no âmbito do Portugal Inovação Social.

    As atividades do projeto foram inicialmente concebidas para assentarem numa componente de sessões de grupo, com uma forte vertente de interação/estimulação assente em equipamentos tecnológicos e conteúdos digitais, para prevenir a doença e promover a saúde e qualidade de vida da população com mais de 65 anos. O imperativo de evitar contactos de proximidade obrigou a que fossem encontradas formas alternativas de trabalho e interação com a população idosa. A equipa do projeto rapidamente adaptou as sessões para formato online, recorrendo a plataformas de comunicação, mantendo a sua dinâmica com o público alvo das ações.

    Esta nova abordagem revelou-se uma agradável surpresa dado que o público alvo aderiu de forma entusiasta ultrapassando dificuldades no acesso às tecnologias de informação e comunicação. De facto, alcançou-se um resultado que não estava inicialmente previsto tendo-se contribuído para a literacia digital numa faixa etária menos recetiva a esta realidade.

    2020 foi um ano desafiante para o projeto VirtuALL, mas também para os/as participantes que, sendo considerado grupo de risco, se viram forçados/as a ficar sem a maior parte das atividades e rotinas que promoviam o seu bem-estar e qualidade de vida, e que através deste projeto tiveram oportunidades de encontrar momentos de motivação pessoal. Tendo em conta a evolução da situação que se vive em Portugal, a AD ELO em concordância com estes 6 Investidores Sociais pretende, no ano de 2021, manter as sessões presenciais adaptadas e online, de forma a prosseguir com o projeto, seguindo sempre as diretrizes da DGS, e respondendo ao objetivo inicial de promoção do envelhecimento ativo, SAUDÁVEL e participativo.

    Porque o futuro é #VirtuALL.

  • Bens do “Contentor solidário” foram distribuídos em São Tomé e Príncipe

     

    O contentor solidário, que foi enviado em novembro para São Tomé e Príncipe, chegou ao local e encheu de sorrisos as crianças e as comunidades da Aldeia, S. Nicolau, Nova Moca, Chamiço, Bemposta, S. José, Novo Destino, S. Carlos e Monte Café.

    Resultado de um trabalho local de constante ligação com as Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), a Associação Padre Manuel António Marques de Cantanhede tem vindo a enviar materiais recolhidos por doações que muito tem contribuído para reforçar algumas das necessidades básicas de São Tomé e Príncipe.

    A AD ELO, no âmbito das suas ações de cooperação, tem tido igualmente a preocupação de estreitar ligações do seu território com os PALOP, contribuindo para a melhoria da qualidade de vidas das populações desfavorecidas desses territórios. Podemos destacar a ação de apoio a Santo Antão (Cabo Verde – 2014-2018) e mais recentemente a criação das condições para o apoio às comunidades de São Tomé e Príncipe, onde se inclui o envio deste “contentor solidário”.

    No momento de grandes dificuldades em que se vive atualmente, é de destacar que as preocupações solidárias continuam ativas e até reforçadas, sinal claro de que a coesão social se constitui como uma matriz fundamental de uma vida em sociedade. Como também é importante dar conta dos resultados, evitando a perceção de que os bens por vezes não chegam aos destinatários, destacamos alguns dos sorrisos desta ação solidária (ver fotos).

    Cantanhede, 22 janeiro de 2021

  • De 6 a 9 de maio, a AD ELO - Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada, a Dueceira - Associação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça e a ADICES - Associação de Desenvolvimento Local participaram numa Conferência.

    Esta conferência, que faz parte de um projeto de cooperação europeu, envolveu mais de 50 participantes de países como a Suécia, Finlândia, Luxemburgo para além de Portugal. Durante 2 dias os participantes refletiram conjuntamente sobre as dinâmicas económicas, sociais, ambientais e turísticas que a floresta pode assumir nos diversos contextos territoriais. O programa da conferência incluiu ainda uma visita in loco a experiências, projetos e empresas enquanto exemplos de boas práticas na área da Floresta, onde a preocupação ambiental e económica coexiste de forma positiva. O contacto com estas experiências sublinhou a importância da preservação dos espaços florestais únicos de cada território, enquanto fator primordial para a manutenção de uma identidade própria, assumindo-se por sua vez como importantes recursos favoráveis à dinamização económica e manutenção da qualidade de vida das populações.

  • Integrado no processo de implementação do DLBC/Rural - LEADER AD ELO, a AD ELO informa que procedeu à abertura, a partir de 03 de dezembro de 2019, de 3 avisos de concurso referentes às seguintes tipologias de apoio:

    N.º 003/AD ELO/10211/2019: PEQUENOS INVESTIMENTOS NA EXPLORAÇÃO AGRÍCOLA (DE 03 DE DEZEMBRO DE 2019 A 31 DE JANEIRO DE 2020) N.º 002/AD ELO/10215/2019: PROMOÇÃO DE PRODUTOS DE QUALIDADE LOCAIS (DE 03 DE DEZEMBRO DE 2019 A 21 DE FEVEREIRO DE 2020) N.º 002/AD ELO/10216/2019: RENOVAÇÃO DE ALDEIAS (DE 03 DE DEZEMBRO DE 2019 A 21 DE FEVEREIRO DE 2020) Nestes 3 avisos estão disponíveis 643.007,62€ de apoio público. Cada aviso responde a um tipologia específica de projetos, que no seu todo permitirão ir ao encontro dos objetivos inerentes ao DLBC/Rural - LEADER AD ELO, nomeadamente: Contribuir para a criação sustentável de emprego e de uma cultura empresarial de base local; Promover a gestão sustentável do território valorizando os recursos endógenos e fortalecendo laços de identidade local É importante sublinhar que o instrumento regulamentar - Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC), dirigido às comunidades rurais, é gerido AD ELO, para a implementação da Estratégia de Desenvolvimento Local no território de intervenção que integra os seguintes concelhos: Cantanhede (totalidade das freguesias) Mira (totalidade das freguesias) Mealhada (totalidade das freguesias) Montemor-o-Velho (totalidade das freguesias) Penacova (totalidade das freguesias) Figueira da Foz (todas as freguesias com a exceção de Buarcos e São Julião, Tavarede e São Pedro). As candidaturas são realizadas eletronicamente na plataforma / balcão do beneficiário PDR 2020 (http://www.pdr-2020.pt) sendo necessário proceder aos registos prévios enquanto beneficiário da entidade que submeterá a candidatura. Para a elaboração das candidaturas é importante consultar o site da AD ELO (http://www.adelo.pt), onde poderão ser obtidas todas as informações necessárias à preparação dos projetos.  

  • Prorrogação dos Anúncios:
    N.º 001 / AD ELO / 10214 / 2017 - CADEIAS CURTAS E MERCADOS LOCAIS
    N.º 001 / AD ELO / 10215 / 2017 - PROMOÇÃO DE PRODUTOS DE QUALIDADE LOCAIS
    (Portaria nº 152/2016, de 25 de maio e Portaria nº 249/2016, de 15 de setembro)

    O período de apresentação de candidaturas, estabelecido nos anúncios de abertura N.º 001 / AD ELO / 10214 / 2017 - CADEIAS CURTAS E MERCADOS LOCAIS e N.º 001 / AD ELO / 10215 / 2017 - PROMOÇÃO DE PRODUTOS DE QUALIDADE LOCAIS, são prorrogados, sendo a submissão de candidaturas efetuada entre as 12:00:00h de 12 de dezembro de 2017 e as 11:59:59h de 28 de março de 2018, ao abrigo do disposto nas Portarias supras identificadas, que estabelecem o regime de aplicação da Ação n.º 10.2. do PDR 2020.  

  • A Parceria composta pelos GAL - Grupos de Ação Local AD ELO (concelhos de Cantanhede, Mealhada, Mira, Montemor-O-Velho, Figueira da Foz e Penacova), ADICES (Águeda, Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão, Tondela) e DUECEIRA (Lousã, Miranda do Corvo, Penela e Vila Nova de Poiares).

    Perspetivando a partilha de boas práticas relacionadas com a economia verde e a troca de conhecimentos e experiências, a conferência privilegiou visitas no terreno a projetos diversificados no âmbito do estudo, educação e proteção ambiental, dinamização económica da biomassa, uso sustentável da floresta, entre outros temas correlacionados. Num circuito intenso que percorreu em 3 dias o território dos 3 GAL e após a sessão inaugural já noticiada -que ocorreu no Buçaco e contou com a participação de toda a Parceria e representantes das diferentes tutelas-, decorreu na zona da Cruz Alta após uma visita de reconhecimento dos percursos pedestres da Mata, a plantação de um Aderno, espécie protegida exemplificativa da floresta mediterrânica autóctone, momento com forte peso simbólico e fator de união entre os países e equipas que integram o projeto. Entre espaços de degustação da gastronomia tradicional da região com realce para o Leitão à Bairrada, Lampantana e Chanfana e doçaria tradicional (ex: Pasteis de Tentúgal e Bolo de Ançã) que permitiram uma maior proximidade à nossa cultura e identidade, foi possível dar a conhecer o Central de Biomassa de Mortágua e a empresa Pellets Power, Lda. também neste concelho numa perspetiva de rentabilização económica dos recursos; a empresa Caves Messias nas suas vertentes de produtora de vinhos mas e também dinamizadora turística; a estratégia de proteção ambiental e dinamização turística do Caramulo com o lançamento do “Guia da Flora Vascular da Serra do Caramulo” e a visita ao Museu do Automóvel; o Parque Eólico do Caramulo enquanto unidade de produção de energia verde; o Louredo Parque Natura de Vila Nova de Poiares enquanto espaço para fruição da natureza e pólo de animação turística desta localidade e concelho; a Oficina da Floresta, Ambiente e Água na Lousã na sua vocação de agente educativo; o Castelo da Lousã enquanto exemplo de valorização do património cultural em articulação estreita com a natureza circundante; o Parque Biológico da Serra da Lousã em Miranda do Corvo como exemplo de projeto multidisciplinar para o uso múltiplo da floresta. No Jantar de encerramento que decorreu na Lousã, foi reconhecido o interesse do projeto na sua globalidade e evidenciado, por todos os parceiros e convidados, do extremo interesse e pertinência das temáticas abordadas nesta Conferência, em particular. Este encontro em Portugal constitui-se a 3ª das 4 etapas do projeto, o qual é igualmente consubstanciado com ações próprias de cada entidade a realizar nos seus territórios. Trata-se de um projeto de cooperação apoiado no âmbito da Medida LEADER/DLBC do PDR2020 – Programa de Desenvolvimento Rural.

  • A AD ELO, a ADICES e a DUECEIRA estão a desenvolver um projeto de cooperação transnacional que envolve vários parceiros na temática “Economia verde - uso múltiplo da floresta”.

    Uma das principais prioridades da União Europeia é promover a economia verde e lutar contra a mudanças climáticas, assumindo assim as florestas um papel importante na consolidação dum sistema equilibrado entre a exploração económica e a manutenção da biodiversidade necessária ao equilibro dos territórios. O espaço florestal assume-se assim como uma estrutura complexa, onde a componente natural se deve conjugar com sistemas eficientes de exploração e gestão desse recurso. A valorização ambiental e turística da floresta assumem-se como campos de oportunidade que estes territórios possuem, sendo possível encontrar caminhos para a sua compatibilização. Assim no âmbito deste projeto, as associações têm como objetivo principal a valorização da floresta através da partilha de boas práticas relacionadas com economia verde, setor florestal e o desenvolvimento sustentável, de que é exemplo a valorização da Mata do Bussaco. Estas ações concretizam-se através da realização de workshops, visitas técnicas, mostra de produtos, passando pela identificação de agentes e experiências locais relevantes na área da gestão e aproveitamento florestal, nomeadamente na inovação florestal (turismo, produtos, serviços) e no estudo sobre as potencialidades de aproveitamento energético da biomassa florestal. Serão ainda desenvolvidas ações experimentais com efeito demonstrativo de gestão e aproveitamento florestal integrado, que passem por limpezas florestais com a valorização dos resíduos para aproveitamento energético e que contribuam para a erradicação de espécies invasoras e sustentabilidade da floresta. Tendo em conta este enquadramento vai ser levada a cabo na mata do Buçaco, no no dia 31 de Maio de 2019, uma ação-demonstrativa, que passa pelo “desenvolvimento de uma experiência piloto de gestão e aproveitamento florestal integrado que envolve uma ação de limpeza florestal com a valorização dos resíduos para aproveitamento energético para efeito de biomassa e correspondente valorização energética”

  • Prorrogação do Período de apresentação de Candidaturas no Anúncio:
    Nº 001 / AD ELO / 10216 - Renovação de Aldeias
    (Portaria nº 152/2016, de 25 de maio e Portaria nº 249/2016, de 15 de setembro)

    O período de apresentação de candidaturas, estabelecido no anúncio de abertura Nº 001 / AD ELO/ 10216 / 2016 - Renovação de aldeias, é prorrogado por mais 11 dias, sendo a submissão de candidaturas efetuada entre as 12:00:00h de 22 de novembro de 2016 e as 11:59:59h de 31 de Janeiro de 2017 ao abrigo do disposto nas Portarias supras identificadas, que estabelecem o regime de aplicação da Ação n.º 10.2. do PDR 2020.

  • De 1 a 4 de abril, a AD ELO - Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego organizou e participou numa jornada de trabalho à região da Úmbria no centro de Itália. 

    Integrada num projeto de cooperação europeu, que envolve associações de cinco países (Portugal, Finlândia, Estónia, Letónia e Itália), a jornada de trabalho contou com mais de 30 participantes dos diferentes países, sendo que a comitiva da AD ELO foi composta por representantes dos municípios de Cantanhede, Figueira da Foz, Mealhada, Mira, Montemor-o-Velho e Penacova. Sob o tema da “Economia Circular nos Territórios Rurais” o Grupo de Ação Local italiano “Valle Umbra e Sibillini” organizou um conjunto de workshops e visitas ao terreno que teve como objetivo a troca de experiências, de conhecimento e boas práticas sobre produtos e serviços relacionados com a valorização do modelo de economia circular e dos territórios rurais sustentáveis. É se salientar que a região visitada foi fortemente afetada pelo terramoto de magnitude 6,6 que atingiu a região central da Itália em 24 de agosto de 2016, muito próximo do município de Nórcia entre as regiões da Úmbria, do Lácio e das Marcas. As diversas comitivas tiveram contacto com o processo de reconstrução da região afetada pela calamidade, onde os princípios da “Economia Circular” estiveram presentes, nomeadamente no aproveitamento e valorização dos resíduos das destruições e demolições. O contacto com empresas, agricultores e instituições diversas consolidou a ideia de que as questões de sustentabilidade e aproveitamento dos recursos locais podem constituir-se como fatores determinantes para o desenvolvimento dos territórios rurais, e que assim a adoção de práticas assentes na “Economia Circular” e na valorização ambiental permitirá garantir a sustentabilidade dos territórios rurais. Esta ação terá continuidade com a receção dos parceiros para conhecerem a realidade do território da AD ELO e as boas práticas em curso.

  • VirtuALL promove vídeo para assinalar o Dia Nacional do/a Gerontólogo/a

     

    A convite da Associação Nacional de Gerontólogos (ANG), o projeto VirtuALL, em conjunto com o Município de Penacova e o Município de Montemor o Velho, associa-se ao movimento #temosvoz através da criação de um vídeo. Esse vídeo procura ser um contributo e reconhecimento para com a Gerontologia e todos/as os/as Profissionais na área.

    Pode visualizar o vídeo na página de Facebook do projeto VirtuALL através do seguinte link: https://fb.watch/4r1WYVzDJ9/

    AD ELO, Cantanhede, 24 de março de 2021

  • Aviso: Nº 003/AD ELO/10212/2019: 10.2.1.2 – Pequenos Investimentos na Transformação e comercialização de Produtos Agrícolas.

    No processo de implementação do DLBC/Rural - LEADER AD ELO procedemos à abertura - entre 08 de março e 12 de abril de 2019 - de um "anúncio de abertura de candidaturas" referente à seguinte tipologia de apoio: 10.2.1.2 - Pequenos Investimentos na Transformação e comercialização de Produtos Agrícolas Este aviso tem uma dotação orçamental de 253.960,00 EUR de apoio público que pode alavancar mais de 564.000 mil euros de investimento, destinados a projetos que tenham as seguintes condições: Os beneficiários poderão ser: pessoas singulares ou coletivas que se dediquem à transformação ou comercialização de produtos agrícolas; Os projetos devem contribuir para o processo de modernização e capacitação das empresas de transformação e comercialização de produtos agrícolas; Os projetos a apresentar terão de se enquadrar num dos setores industriais identificados na legislação aplicável à medida (pode ser consultada na pasta de documentação anexa ao aviso); Os projetos a apresentar terão de se localizar numa das freguesias elegíveis, identificadas na legislação aplicável à medida (pode ser consultada no aviso).   O processo de candidatura ao instrumento regulamentar Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC), dirigido às comunidades rurais, levou ao reconhecimento do GAL: AD ELO - Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, como entidade Gestora do DLBC/Rural LEADER AD ELO para a implementação da Estratégia de Desenvolvimento Local (EDL) no território de intervenção que integra os seguintes concelhos: Cantanhede (totalidade das freguesias) Mira (totalidade das freguesias) Mealhada (totalidade das freguesias) Montemor-o-Velho (totalidade das freguesias) Penacova (totalidade das freguesias) Figueira da Foz (todas as freguesias com a exceção de Buarcos, Tavarede e São Pedro).   Para a elaboração das candidaturas é importante consultar o site da AD ELO www.adelo.pt, onde poderão ser obtidas todas as informações necessárias à preparação dos projetos.     

  • Integrado no processo de implementação do DLBC/Rural - LEADER AD ELO, a AD ELO informa que procedeu à abertura, a partir de 27 de dezembro de 2018, de aviso de concurso referente à seguinte tipologia de apoio:

    N.º 002/AD ELO/10214/2018: CADEIAS CURTAS E MERCADOS LOCAIS   Este aviso têm uma dotação orçamental comunitária de 380 mil euros podendo, por sua vez, alavancar um investimento superior a 760 mil euros. O aviso responde a um tipologia específica de projetos que permitirá ir ao encontro dos objetivos inerentes ao DLBC/Rural - LEADER AD ELO. É importante sublinhar que o instrumento regulamentar - Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC), dirigido às comunidades rurais, é gerido AD ELO, para a implementação da Estratégia de Desenvolvimento Local no território de intervenção que integra os seguintes concelhos: Cantanhede (totalidade das freguesias) Mira (totalidade das freguesias) Mealhada (totalidade das freguesias) Montemor-o-Velho (totalidade das freguesias) Penacova (totalidade das freguesias) Figueira da Foz (todas as freguesias com a exceção de Buarcos e São Julião, Tavarede e São Pedro).   As candidaturas são realizadas eletronicamente na plataforma / balcão do beneficiário PDR 2020 (http://www.pdr-2020.pt) sendo necessário proceder aos registos prévios enquanto beneficiário da entidade que submeterá a candidatura. Para a elaboração das candidaturas é importante consultar o site da AD ELO (http://www.adelo.pt), onde poderão ser obtidas todas as informações necessárias à preparação dos projetos.   

    Cantanhede, 27de dezembro de 2018

  • “Economia verde - uso múltiplo da floresta” foi o tema que reuniu Associações da Região Centro (AD ELO, DUECEIRA e ADICES) em visita à Suécia

    De 5 a 8 de novembro, a AD ELO - Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada, a DUECEIRA - Associação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça e a ADICES - Associação de Desenvolvimento Local participaram, em representação de Portugal, na Conferência internacional “Economia verde - uso múltiplo da floresta”, que se realizou na região central/sul da Suécia “Floresta de Småland”, Växjö/ Jönköping”. A conferência incluiu ainda uma visita técnica a experiências, projetos e empresas, enquanto exemplos de boas práticas na área da Floresta, onde a preocupação ambiental e económica coexiste de forma positiva para a sua valorização. Esta Conferência Internacional enquadrou-se no projeto de cooperação europeu que envolve associações de 4 países: Portugal, Finlândia, Suécia e Luxemburgo. As comitivas da AD ELO, DUECEIRA e ADICES foram compostas por representantes técnicos e políticos dos diversos municípios que compõem estas associações, tendo permitido estabelecer uma rede de troca de experiências e conhecimento sobre a valorização da floresta no contexto diversificado de cada território. Por essa razão, foram assim perspetivadas ações futuras que os diversos parceiros vão poder desenvolver, tendo como mote principal a valorização da floresta enquanto património ambiental e económico do territórios.

    Cantanhede, 27de dezembro de 2018